pensarFuturo_21-01.png

O homem é livre; mas ele encontra a lei na sua própria liberdade.

Simone de Beauvoir

 

 

As fronteiras representam muito mais do que uma (mera) divisão e unificação de pontos diversos. O conceito de “identidade" implica a consciência da existência desta delimitação. A fronteira enquanto construto metafórico está intrincada com a liberdade e com as suas admissões dentro do espectro dos direitos da humanidade. 

 

Em 2021 pretende-se que cada convidado (ou conjunto de convidados) reflita sobre o conceito de liberdade, olhando-a como conceito limítrofe (fronteira) em cada um dos temas.

 

Rosa Monteiro e Selma uamusse

26 junho . 11h00

TEMA: #BlackLivesMatter -  Humano e Mundano, uma perspectiva distorcida e uma direção dispersa? 

 O Racismo e a Xenofobia estão na pela da alma lusitana? Ou pelo contrário, a vontade da descoberta e da fusão fazem do nosso povo acolhedor? 

Os últimos acontecimentos, nesta temática, à escala mundial e nacional, onde nos colocam? 

O que tem vindo a ser feito nas comunidades que se organizam e lutam, e nas políticas públicas?

Olhamos para o assunto pelo mesmo prisma? Há diálogo integrador?

 

Rosa Monteiro

(Secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade)

Rosa Monteiro nasceu em Coimbra a 20 de dezembro de 1972. Licenciou-se em sociologia na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e fez mestrado em Famílias e Sistemas Sociais no Instituto Miguel Torga, de Coimbra. Doutorou-se em 2011 em Sociologia do Estado, Direito e Administração, na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra e Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, com uma dissertação intitulada «Feminismo de Estado em Portugal: mecanismos, estratégias, políticas e metamorfoses».

É investigadora do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, no Núcleo de Políticas Sociais, Trabalho e Desigualdades e docente do ensino superior, no Instituto Superior Miguel Torga, em Coimbra. É perita em Igualdade de Género e estudos sobre as mulheres, reconhecida pelo Instituto Europeu para a Igualdade de Género.

Foi vice-presidente da Associação Portuguesa de Estudos sobre as Mulheres entre 2012 e 2015.

Integrou as equipas de investigação que avaliaram políticas públicas no domínio da igualdade, designadamente, o II e o III Planos Nacionais para a Igualdade, e a integração da perspetiva da Igualdade de Género nos Fundos Estruturais no anterior quadro comunitário (QREN 2007-2013). Tem desenvolvido projetos de investigação e de investigação ação no domínio das políticas locais de igualdade, dos mecanismos oficiais para a igualdade, e das migrações.

Foi vereadora na Câmara Municipal de Viseu entre 2013-2017. Foi técnica especialista para a área da igualdade de género e cidadania no Gabinete do Ministro Adjunto desde 2015 até outubro de 2017.

 

Selma uamusse (Artista e Ativista)

Nasceu em Moçambique, veio para Portugal aos 6 anos e aos 14 convenceu os pais a ficar sozinha em Lisboa. Do coro Gospel aos Wraygunn de Paulo Furtado, passando por Rodrigo Leão, com quem canta em português, inglês, russo e latim, a história de Selma Uamusse faz-se de muitas cores.

Defensora acérrima da igualdade e dos direitos humanos, tem participado em movimentos e ações em prol da cidadania, a par do seu genial percurso na música, onde agora trabalha e dá cartas em nome próprio em Portugal e no mundo.