Em 2020, o eixo infantil e familiar vai acompanhando e celebrando diferentes momentos de programação ao longo do ano. Iniciamos com uma provocação divertida para a toda a família que acontece no mês dedicado à Poesia na cidade. De seguida, a viagem acontece em cima do palco e é dedicada a bebés bem pequeninos, no fim-de-semana especial de Aniversário da Casa. Já no Outono, e atendendo à preocupação transversal do município com o Meio Ambiente, trazemos o incrível “Mão Verde”de Capicua e Pedro Geraldes, que brinca com as palavras e acarinha a natureza numa linguagem encantadora para miúdos e graúdos.

E porque sabemos que a educação de públicos deve acontecer desde tenra idade, integrado no nosso NOVEMBRO JAZZ, temos uma proposta infantil que nele se encaixa perfeitamente. Por fim, e já perto do fim do ano, invocamos o imaginário da Disney, das fábulas e das rábulas bem dispostas, mas sempre com uma mensagem no bolso, e voltamos a ter uma proposta para juntar a toda a família. 

 

 

Ba.ba.baila plim

a história de uma bailarina

30 janeiro . 10h30

Num sótão empoeirado vivem as recordações de uma infância feliz e a magia das pequenas coisas. Um piano, uma trompete, uma guitarra, uma concertina, uma velha darbuka e uma bailarina que dorme profundamente na sua caixinha de música. Um dia, esta desperta e dança para uma viagem pelas estações do ano, acordando consigo a música que sempre viveu naquele sótão, naquela infância. Procura-se o encanto das pequenas expressões, há a sensibilidade de uma bailarina e a leveza e a rapidez do vento que sopra as folhas do Outono, surgem reminescências do cancioneiro aveirense e instrumentos improváveis, sempre com a música como moto principal. Essa é interpretada ao vivo, possibilitando o contacto e a experiência acústica.

Duração: 45 mins // M: 0-3 anos
Lotação: 50 bebés com acompanhante

comprar

 

MÃO VERDE

7 março 2021 . 15H . nova data

 

Mão Verde é um concerto temático, em torno das plantas, da agricultura,
da alimentação, dos cheiros das ervas aromáticas, da cor das
flores e com uma clara motivação ecologista. 
Começou por ser um espetáculo a dois que, entretanto, deu origem a um disco e um livro, ou melhor a um lisco e um divro que, sendo para crianças, não se quer infantil; o disco tem música de Pedro Geraldes e lengalengas originais escritas e cantaroladas por Capicua e o livro, além das lengalengas escritas no papel, tem ilustrações de Maria Herreros e notas didáticas que ajudam a aprofundar o conteúdo das letras.
Ter a mão verde nasce da tradução de uma expressão francesa,que significa ter jeito para as plantas e talento para a jardinagem.Assim sendo, o Mão Verde é a celebração desse cuidado e serve para inspirar pequenos jardineiros.
A novidade é que a dupla Ana Matos (voz) e Pedro Geraldes (guitarra, programações e teclado) se transforma agora em banda com Francisca Cortesão a assegurar o baixo e também voz, e António Serginho a percussão e teclado.
Este quarteto fantástico faz das rimas, histórias, rap e jogos de palavras uma festa, com as batidas coloridas a ganharem uma nova vida sob os diversos instrumentos tocados ao vivo. 

Canções alegres, com mensagens importantes e personagens inesquecíveis, numa abordagem tão inteligente quanto divertida, para ouvir, ler e colher, cuidar e crescer. 
Para verdes, para maduros!

 

Duração: 60 mins // CE: Idealmente entre os 3 e os 8 anos + pais

comprar

 

O SAXOFONE E AS ESTRELAS

NOVEMBRO JAZZ

data a anunciar

Cai a noite, surgem estrelas e um mundo de encantar.
Por entre sons, uma menina descobre a magia das estrelas e da lua, com instrumentos e vozes que fazem sonhar.

Duração: 45 mins // M: 0-3 anos

 

CASA DA CRIATIVIDADE, PRAÇA 25 DE ABRIL, SÃO JOÃO DA MADEIRA, PORTUGAL